OLIMPÍADAS


terça-feira, 16 de novembro de 2021

Ministério da Saúde vai liberar dose de reforço contra Covid para todos os adultos

 

Ministério da Saúde vai liberar dose de reforço contra Covid para todos os adultos
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil



O Ministério da Saúde irá liberar a dose de reforço da vacina contra Covid para pessoas com 18 anos ou mais. A aplicação da nova injeção será realizada cinco meses após o esquema vacinal básico para todos os adultos. A decisão foi anunciada em entrevista coletiva no Ministério da Saúde nesta terça-feira (16).
 

Desde o fim de setembro, o Ministério da Saúde indica a aplicação da dose de reforço em pessoas acima de 60 anos, além de integrantes de grupos de risco, como pacientes em quimioterapia, com imunodeficiência, pessoas que vivem com HIV/Aids, entre outros casos.
 

Para esse público, as doses eram aplicadas após seis meses do ciclo vacinal completo, ou seja, depois da segunda aplicação das vacinas da Pfizer, Coronavac e AstraZeneca ou após uma aplicação do modelo da Janssen, que é administrado em dose única.
 

Com a mudança anunciada nesta terça, o intervalo será reduzido para cinco meses apos o ciclo básico.
 

As diretrizes do Ministério da Saúde sobre a campanha de vacinação servem para orientar estados e municípios, mas não há uma obrigação de seguir o governo federal. Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e alguns municípios já anteciparam a mudança e reduziram de seis para cinco meses o intervalo para aplicar a dose de reforço.
 

"Com isso, vamos ter uma cobertura maior da população e evitar o que tem acontecido na Europa", disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.
 

A Alemanha, por exemplo, cogita voltar ao regime de home office, enquanto a Holanda se tornou na sexta-feira (12) o primeiro país da Europa Ocidental a retomar medidas mais rígidas de isolamento social por causa da Covid.
 

O Brasil tem 58,9% da população com o primeiro ciclo vacinal completo. Cerca de 75,7% da população recebeu ao menos uma dose. Os dados são do consórcio formado pelos veículos Folha, Uol, O Estado de S. Paulo, Extra, o Globo e G1.
 

Segundo o site Our World in Data, vinculado à Universidade de Oxford, na Inglaterra, o Brasil ultrapassou os Estados Unidos no percentual de vacinados contra Covid.
 

A informação foi compartilhada numa rede social pelo cientista Eric Topol, cardiologista, fundador e diretor do Scripps Research Translational Institute, e professor de Medicina Molecular no Scripps Research Institute. De acordo com ele, o Brasil se uniu a outros 55 países que superaram os índices americanos.
 

VACINAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES
 

Para a população com menos de 18 anos, no Brasil apenas a Pfizer tem autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para aplicar a injeção contra a Covid em adolescentes que têm de 12 a 17 anos.
 

Na última sexta-feira (12), a agência recebeu o pedido de uso desse imunizante em crianças de 5 a 11 anos. A solicitação deverá ser analisada em um prazo de até 30 dias.
 

O Instituto Butantan, responsável no Brasil pela produção da Coronavac, afirma ter apresentado os documentos necessários para a liberação do imunizante para crianças, mas o órgão regulador nega ter recebido informações suficientes para a autorização.





BN 

Nenhum comentário:

Postar um comentário