Últimas Notícias

Homem passa 20 anos menstruando e descobre que tem útero e ovários




O homemn de  33 anos descobriu ter nascido com útero e ovários ao consultar um médico e reclamar de sangue na urina e dor no abdômen. O homem, cuja identidade não foi revelada a fim de protegê-lo, possui os órgãos genitais masculinos, mas passou 20 anos menstruando.

De acordo com o jornal britânico The Mirror, o caso ocorreu em Sichuan, uma província na China. O paciente nasceu com cromossomos sexuais femininos e tinha o hábito de urinar sangue e sentir dores abdominais uma vez por mês.

Mas o desconforto o deixou irritado, e, na primeira consulta, foi diagnosticado com apendicite. Ele foi submetido a um procedimento, mas as dores se prolongaram.

Foi apenas com um check-up médico que o chinês descobriu possuir útero e ovários. Ele passou por uma cirurgia de três horas em junho deste ano e retirou os órgãos reprodutivos femininos.

Ainda segundo o The Mirror, o paciente tinha hormônios sexuais masculinos abaixo da média. Por outro lado, os hormônios femininos estavam elevados, comparáveis aos de uma mulher adulta saudável.

O médico responsável pelo procedimento, Luo Xiping, comemorou o sucesso da operação. “A partir deste ponto, ele pode viver sua vida como homem, mas não pode reproduzir porque seus testículos não produzem espermatozóides”.

Não é o primeiro caso de anomalias que acontecem no nascimento, milhões de pessoas no planeta nascem com o cerébro do sexo oposto ao corpo e são chamados de gays, lésbicas, trans e etc... ; Essas pessoas sofrem muito pela ignorância, preceitos religiosos e são massacradas por grande parte da  sociedade. No caso do homem em questão nesta matéria, o problema foi nascer com útero e foi resolvido com cirurgia.

Só Deus sabe o porquê de cada ser humano nascer com anomalias, temos que respeitar todos os que nascem independente de qual seja a anomalia.


VEJA ABAIXO ESTUDOS SOBRE O CERÉBRO DOS LGBT:

Homem gay tem cérebro feminino, comprova estudo


Da mesma maneira, cérebro de lésbica parece o de um homem heterossexual.
Estudo dá as provas mais sólidas de que a orientação sexual é característica biológica.

O cérebro de um homem gay é mais parecido com o de uma mulher do que com o de um homem heterossexual. É o que mostra um estudo feito na Suécia e divulgado nesta segunda-feira (16), que revelou as provas mais sólidas até hoje de que a sexualidade não é uma opção, mas uma característica biológica.


A equipe de Ivanka Savic, do Instituto Karolinska, mostrou, com a ajuda da ressonância magnética, que o tamanho e a forma do cérebro variam de acordo com a orientação sexual. O cérebro de um homem gay parece o de uma mulher hétero – com os dois hemisférios mais ou menos do mesmo tamanho. O de uma lésbica, no entanto, parece o de um homem hétero – pois os dois têm o lado direito um pouco maior que o esquerdo.

Trabalhos anteriores já tinham detectado uma diferença na atividade cerebral, mas eles analisaram apenas a resposta sexual dos indivíduos. Por exemplo, na hora de ver um rosto atraente. Esse tipo de coisa, afirma Savic, pode ter sido “aprendida” ao longo dos anos. Por isso, a pesquisadora preferiu estudar parâmetros fixos, como o tamanho e a forma do cérebro, que se mantêm os mesmos desde o nascimento.

A equipe também analisou o fluxo de sangue na amígdala, a área do cérebro que controla o aprendizado emocional, o humor e a agressividade. Novamente, o padrão masculino homossexual correspondeu ao feminino heterossexual e vice-versa.

Ao todo, o grupo estudou 90 participantes (25 heterossexuais e 20 gays de cada um dos sexos). Os resultados foram apresentados na edição desta semana da revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, a “PNAS”.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

header ads