Últimas Notícias

Roma vai a Vitória da Conquista debater propostas para o desenvolvimento da região

 


O pré-candidato a governador, ex-ministro da Cidadania e deputado federal, João Roma (PL), vai à Vitória da Conquista, nesta quinta-feira (14), discutir com representantes da sociedade civil os pontos essenciais para o desenvolvimento da região. 


"Amanhã estaremos em Conquista mais uma vez para buscar destravar assuntos que são cruciais e resultam na qualidade da vida de cada um dos cidadãos", disse Roma durante entrevista para a Rádio UP FM, de Vitória da Conquista. O encontro será realizado no Centro, na sede da seccional da OAB, às 18h.


"Queremos uma Bahia grandiosa. Vitória da Conquista não pode ter o seu destino de pujança e prosperidade paralisado por más gestões estaduais. Meu propósito é buscar cada vez mais um estado que cobre menos impostos e onde cada filho de Deus tenha oportunidade de melhorar de vida. É isso que a gente tem procurado fazer em nossa jornada", ressaltou Roma, que inicia as suas viagens neste final de semana pela cidade do Sudoeste baiano.


O ex-ministro da Cidadania ressaltou a diferença entre ele e seus principais adversários: Jerônimo Rodrigues, candidato oficial do PT, e o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, candidato oficioso do PT. "O que observamos entre eles é uma dança de cadeiras, um troca-troca partidário danado, cada poderoso olhando para seu umbigo e ninguém preocupado com a melhoria de vida das pessoas. Parece que são de planetas apartados: o mundo dos políticos e a vida real", explicou Roma. Ele destacou que sua diferença para o petista e para o candidato oficioso do PT é que ele quer um estado com menos impostos e menos burocracia para atrair mais investimentos.


Ele ainda foi questionado a respeito do fato de o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, ter dito à Rádio UP que não sabia o porquê das críticas de Roma a ele. "É muito engraçada essa 'inocência' dele. Como dizem no jargão, 'é muito bonito seu discurso, pena que eu te conheço'. Ele que não considerou uma amizade de 20 anos. Quando eu fui convidado para ser ministro, ele não ficou satisfeito, não ficou feliz com meu sucesso e ali começou a me agredir; a mim e ao presidente Bolsonaro", esclareceu o ex-ministro da Cidadania. 


Em outra entrevista à Rádio RCA, de Conceição da Feira também nesta quarta-feira, João Roma, que também cuidou das ações relativas ao esporte quando foi ministro da Cidadania, disse que, se eleito governador, investirá no esporte de base na Bahia, promovendo não somente melhorias na infraestrutura para a prática esportiva, mas dando melhores condições para a atuação dos profissionais de educação física e promovendo atividades multidisciplinares que também estejam associadas à prática.


"O esporte pode ser visto em diferentes contextos: pode ser lazer, pode ser uma expressão cultural, mas, antes de tudo, é uma das principais ferramentas de defesa para a nossa juventude", apontou Roma, ao dizer que o investimento nas atividades esportivas tem poder para afastar o jovem das garras do tráfico de drogas, principal expressão do crime organizado que toma conta do território baiano.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

header ads