Últimas Notícias

Questão racial e ponte Salvador-Itaparica dominam 3º bloco do debate da TVE

 


Questão racial e ponte Salvador-Itaparica dominam 3º bloco do debate da TVE

No início do terceiro bloco do debate da TVE, o candidato ao governo do estado Kleber Rosa (PSOL) perguntou a seus adversários sobre racismo e violência racial na Bahia, citando inclusive o caso dos indígenas nas regiões Sul e Extremo Sul do estado. Entretanto, foi a negritude quem dominou as respostas de João Roma (PL) e de Jerônimo Rodrigues (PT).

 

“Quando nós falamos em segurança, é justamente pensando na periferia. Porque o rico vive com segurança privada em seus condomínios e o pobre está dormindo debaixo da cama, com o crime organizado que se instalou na Bahia e tem atacado em especial justamente essa população jovem e negra. Uma população que sofre com esse descaso, da falta de postura do governo perante à violência que já passou do limite do tolerável no estado da Bahia”, criticou Roma.

 

Jerônimo, por outro lado, comentou que a Bahia, sob o comando do seu partido, é o único estado brasileiro que possui uma Secretaria de Igualdade Racial. O candidato prometeu aumentar os investimentos na área, para ajudar a combater o racismo.

 

“No meu programa de governo, está estabelecido o fortalecimento do orçamento para esta secretaria. Ela não atuará apenas como uma articuladora, mas também definirá as políticas estratégicas para o povo negro. É o sinônimo de colocar a população negra no orçamento”, afirmou o petista.

 

Apesar de se declarar indígena, Jerônimo não fez qualquer promessa sobre os povos originários do estado, se limitando a dizer que o ex-presidente Lula, candidato à presidência da República, tem um projeto de criar um ministério ou uma secretaria especial para tratar do tema.

 

Já Kleber Rosa aproveitou seu tempo para criticar ACM Neto (União), ausente do debate, que se declarou “pardo” para a Justiça Eleitoral. Para o psolista, a autodeclaração do adversário configura fraude, visando obter mais verbas do fundo eleitoral.

 

“ACM Neto responde por fraude na sua declaração de pertencimento racial por ter se declarado negro. Ele teve o prazo legal para responder, não respondeu e o processo corre à revelia. Ele vai ser cassado por causa disso, porque isso é fraude. A luta da população negra, da população indígena, da população cigana, não pode ser tratada com desdém”, disparou Rosa.

 

“Quando um homem desse, notoriamente filho de uma oligarquia baiana branca, não assume e quer se aproveitar de algo que é fruto da nossa luta, isso é gritante. É dar um tapa na nossa cara, em tudo que a gente construiu na Bahia e no Brasil em função do reconhecimento racial. Nós precisamos fazer na Bahia a abolição que o Brasil nunca fez”, continuou o psolista.

 

INFRAESTRUTURA

Em sua oportunidade de perguntar, João Roma questionou seus adversários sobre infraestrutura, focando especialmente na Ponte Salvador-Itaparica, projeto do atual governo do estado com obras ainda não iniciadas. Jerônimo prometeu colocar a construção para andar.

 

“Eu vou realizar essa ponte. Já iniciamos os trabalhos. Inclusive, na relação com o governo federal, mais uma vez, infelizmente, o atual presidente da República não facilitou a vida. Não é uma ponte Salvador-Itaparica apenas. É uma ponte que liga a Bahia ao desenvolvimento”, disse Jerônimo.

 

“Vai beneficiar diretamente 250 municípios, com possibilidade de gerar de 7 a 8 mil empregos diretos no setor imobiliário, no turismo, no comércio, no serviço. E vai economizar ainda cerca de 100 a 150 km, de acordo com a posição que a pessoa está”, prosseguiu o petista.

 

Por outro lado, Kleber Rosa preferiu tratar com desdém tanto a ponte como outros grandes projetos, considerados “faraônicos”. Para ele, o foco dos governantes precisa ser acabar com a fome e garantir habitação para a população.

 

“Esse debate sobre grandes obras secundariza a grande obra de qualquer governo, que é tratar bem a nossa população, que é dar dignidade a todas as pessoas. Precisamos pensar em infraestrutura para o nosso estado sim, mas é necessário ter coragem de pensar em uma política de infraestrutura que inclua o pequeno e o médio produtor no setor comercial e produtivo”, declarou Rosa.

 

“A ponte precisa ser discutida de forma muito séria. A quem serve e a quem não serve? Que tipo de impacto ambiental vai acontecer com a ponte? Que garantia nós temos de que a população da ilha vai ter resguardada a sua permanência no seu território?”, questionou o candidato do PSOL.

 

Sobre o tema, João Roma afirmou que, caso eleito, vai realizar não apenas a Ponte Salvador-Itaparica como outras pontes pelo estado. Além disso, ele citou a criação do “Expresso Recôncavo”, projeto que ele não conseguiu explicar dentro do tempo.

 

AGRICULTURA FAMILIAR

Em um momento mais morno do terceiro bloco, Jerônimo fez uma pergunta sobre os planos dos adversários sobre a agricultura familiar. Entretanto, tanto João Roma quanto Kleber Rosa não apresentaram propostas claras para o setor.

 

Roma respondeu criticando falas recentes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o agronegócio, classificando alguns grandes produtores como fascistas; enquanto Kleber Rosa pediu a distribuição de terras devolutas para garantir oportunidades às pessoas mais pobres da área rural.

 

Em seu momento de falar, Jerônimo Rodrigues defendeu a criação de um programa para garantir apoio em energia solar para os trabalhadores da agricultura familiar.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

header ads